Diferença entre evidências diretas e circunstanciais (com tabela)

Os julgamentos judiciais são emocionantes quando se trata de provas e julgamentos. A equipe de defesa de direitos tem muito trabalho a fazer quando se trata de provar sua posição.

Muita investigação deve ser feita para provar seu ponto na frente do júri ou do juiz. A investigação é feita para coletar evidências.

Não precisa de ser um determinado julgamento também, uma peça de evidência é necessária para provar qualquer negócio ou pontos de vista pessoais também. Existem evidências altamente objetivas que têm mais valor do que as evidências subjetivas.

Em termos de evidência, ele vem de várias formas. Na verdade, existem dois tipos de evidências que podem ser admitidas. Uma é a evidência direta e a outra é a evidência circunstancial.

Ambos os fragmentos de evidência têm peso igual na frente do tribunal na forma como são provados. Tanto as evidências diretas quanto as circunstanciais se separam ou permanecem juntas com base na situação em que caem.

Provas diretas vs circunstanciais

A diferença entre a evidência direta e a circunstancial é que a evidência direta é a única evidência que prova diretamente um fato, enquanto a evidência circunstancial é aquela derivada de um fato particular conectando pensamentos lógicos.


 

Tabela de comparação entre evidências diretas e circunstanciais (na forma tabular)

Parâmetro de ComparaçãoProvas DiretasEvidência circunstancial
Diferença FundamentalA evidência direta é uma evidência independente que prova o fato diretamente, sem qualquer intervenção.A evidência circunstancial é uma inferência de um fato que está conectado ao raciocínio lógico.
Valor probatórioA evidência direta não requer nenhuma segunda verificação. Ele é o único a provar o ponto e pode ser considerado a evidência final para qualquer julgamento.A evidência circunstancial requer muitos complementos para provar a inferência. Não mantém nenhum fato direto ao ponto de discussão. O valor probatório é menor quando comparado à evidência direta.
Fatos e observaçõesA evidência direta é altamente objetiva. Isso prova ou refuta um ponto diretamente.A evidência circunstancial é subjetiva e não prova ou refuta nada diretamente. Pode ou não ter ocorrido com base na situação.
Evidência - ModoA testemunha ocular é o principal modo de observação que aponta o fato diretamente.As evidências circunstanciais podem ser muitas, confissão de uma ocorrência que apóia o fato, laudo de laboratório forense de disponibilidade de uma impressão digital, observação posterior e confissão de uma determinada ocorrência que se conecta ao fato.
Nível de VerdadeA evidência direta é a forma mais elevada de evidência que possui o mais alto nível de verdade sobre o incidente.A evidência circunstancial fornece níveis aproximados de prova, portanto, tem menos nível de verdade envolvido no julgamento.

 

O que é evidência direta?

A evidência direta é o tipo de evidência que serve para provar o fato diretamente, sem qualquer intervenção de fatos e números. Uma testemunha ocular é considerada a mais alta forma de evidência direta no tribunal.

O valor probatório da evidência direta é alto e, portanto, pode ser usado para chegar ao julgamento de um fato. Pode provar ou refutar um certo fato diretamente.

A evidência direta é objetiva e não há necessidade de mais investigação sobre ela. A evidência depende completamente de uma pessoa ou objeto em particular para concluir.

Prova direta é o acontecimento à queima-roupa de uma incidência que é testemunhada por alguém ou algo para provar ou refutar o ponto em questão.

Exemplos de evidências diretas além da testemunha ocular são: Filmagem de câmeras de segurança, Uma gravação de áudio de um criminoso cometendo um crime. O tribunal valida uma prova direta mais elevada do que qualquer tipo de prova.

A maior vantagem da evidência direta é que o argumento não precisa se prolongar por muito tempo, pois fornece um testemunho direto de um acontecimento. A desvantagem da evidência direta é confiar apenas nela para concluir.

A evidência direta é uma forma precisa de evidência que não requer nenhuma verificação cruzada. É um fato absoluto formidável.

 

O que é evidência circunstancial?

A evidência circunstancial é uma forma de evidência que prova um fato com múltiplas observações e inferências. Chega-se à observação de uma situação ou fato para manipular a ocorrência de um evento.

A evidência circunstancial depende completamente da inferência do fato observado. Ele está conectado à lógica que determina o resultado.

A evidência circunstancial requer suporte múltiplo para provar um ponto. diferentes peças de evidência circunstancial são necessárias.

Pode haver várias explicações necessárias e, se uma explicação for anulada, a outra ainda pode apoiar a causa.

Sempre há um elemento de dúvida nas evidências circunstanciais. Na verdade, a quantidade razoável de dúvida sobre uma situação é mais do que suficiente para condenar alguém. 

Provas forenses são consideradas provas circunstanciais, a menos que estejam diretamente envolvidas na arma ou no objeto da cena do crime. A evidência circunstancial é mais importante quando a evidência direta não está disponível.

Esse tipo de evidência requer muita imaginação para colocar a substância sobre a matéria. Isso também pode ser subjetivo, mas com peças de evidência relevantes pode ser formidável para provar ou refutar qualquer coisa.

A evidência circunstancial é usada principalmente em casos criminais, no entanto, os casos civis também encorajam tais evidências.


Principais diferenças entre evidências diretas e circunstanciais

  1. Ambas as provas têm igual valor em um tribunal de justiça, porém suas muitas diferenças entre as duas. o principal diferença entre evidência direta e evidência circunstancial ou seja, a evidência direta é uma evidência independente que prova diretamente o fato, enquanto a evidência circunstancial é a inferência de uma observação particular que pode ajudar a provar um ponto. Essa evidência também é chamada de evidência indireta.
  2. O valor probatório da evidência direta é sempre maior quando comparado com a evidência circunstancial.
  3. A evidência direta é altamente objetiva e prova ou refuta os fatos diretamente sem qualquer intervenção, enquanto a evidência circunstancial requer muita lógica e explicação para sustentar o ponto.
  4. A evidência direta pode encerrar o caso com apenas um tiro, pois prova ou desmente os fatos. Mas, as evidências circunstanciais requerem muita justificativa e vários pontos de vista para provar ou refutar um fato.
  5. A evidência direta é a forma mais elevada de verdade a ser justificada, enquanto a evidência circunstancial pode não ser a verdade, mas um auxiliar do julgamento.

 

Conclusão

É necessário que ambos os fragmentos de evidência concluam. A evidência direta tem peso sobre a evidência circunstancial, mas se a evidência direta for manipulada, então a justiça está errada. O mesmo para evidências circunstanciais também pode ser manipulado para defender um ponto.

Mas quando se trata de justiça, é sempre aceitável ver vários pontos de vista e uma análise completa das ocorrências. Existem lacunas em ambos os tipos, mas a verdade prevalece apenas por meio de investigação rigorosa.

Diante da lei, a prova deve corresponder à lógica ou a prova deve ser tangível. Muitos casos criminais foram resolvidos usando esses tipos de evidências.


 

Referências

  1. https://repository.law.umich.edu/cgi/viewcontent.cgi?article=1486&context=mlr
  2. https://www.courtinnovation.org/sites/default/files/Tiersma.pdf
  3. https://scholarship.law.marquette.edu/cgi/viewcontent.cgi?article=1348&context=sportslaw